sexta-feira, 6 de abril de 2007















Chegámos ao fim da campanha eleitoral.
Foi uma campanha intensiva, uma verdadeira maratona. E uma experiência gratificante, inesquecível!
Não foi fácil visitar os 13 distritos em 15 dias. Na prática, foram 12 dias, a percorrer quilómetros de estrada em más condições, agravadas pelas chuvas normais nesta época do ano e contactar directamente com as populações que vivem infelizmente em péssimas condições.
Em todos os distritos, o nosso candidato foi recebido com todas as honras tradicionais, numa clara demonstração de que a nossa cultura está viva!
Percorrendo Timor de lés-a-lés, de Lorosae a Loromonu, de Taci Mane a Taci Feto passando por Rai Klaran, conseguimos já, uma vitória: a de que o nosso candidato falou, defendeu as suas ideias, apelou ao respeito e à tolerância, indicou caminhos, sem nunca ter recorrido ao insulto ou a ataques fáceis contra ninguém. Por isso, não sofremos qualquer ofensa nem insultos. Por isso foi tão natural o encontro amistoso com apoiantes de Fernando Lasama e Avelino Coelho, como aconteceu com em Aileu ou em Lospalos.
Nos distritos do interior do país, a par das péssimas condições de vida dos habitantes, reina a tranquilidade. A excepção é o distrito de Same. Onde se respira um ambiente de tensão, de medo. Os velhos, as crianças, os jovens não sorriem nem mesmo quando Anito Matos utiliza todo o seu saber e dotes artísticos. Nada os faz perder o ar grave e sério. Em Same, o ambiente tenso, pesado, recorda os tempos da ocupação indonésia. Hoje, há novos ocupantes e vieram da Austrália.
Ontem, em Díli, realizámos o nosso último comício no Ginásio Nacional que esteve praticamente cheio com apoiantes que vieram de todos distritos. Foi um fim de campanha cheio de alegria que, nem mesmo as provocações de alguns conseguiram estragar.
Mas, ao fim de duas semanas, constatadas as dificílimas condições de vida dos timorenses, a conclusão é só uma: Timor-Leste tem de mudar.
No dia em que fechamos a nossa campanha, cumpre-nos apenas repetir o apelo do nosso candidato na sua mensagem final no debate transmitido hoje em directo pela Rádio e Televisão de Timor-Leste: Que todos votem. Porque é no voto que reside a força do povo. Porque é fundamental que o povo manifeste a sua vontade de forma livre, directa e transparente. Porque é no voto que reside a força da democracia.
Votemos, pois, pela mudança. A mudança tem um rosto. Tem um nome: João Carrascalão!
Nós votamos em João Carrascalão para Presidente da República de Timor-Leste!
Votem como nós! Votem João Carrascalão!

PS: A Internet está demasiado lenta e, por isso, hoje colocamos apenas algumas fotos dos comícios de Aileu, Baucau (com o liurai de Garawai), Díli, Lospalos, Maliana e Suai. Amanhã, haverá mais.

1 comentário:

Timor do nascer do sol disse...

Nai Maromac bot Senhor Ir. João Carrascalão. Hau foin hare ita bot retrato iha né. Hau reza loron loron atu ami povo kik sei matenek hili voto atu tu metin ba ita bot. Ohin iha uma kreda hau ho au nia maluk sira, hau nia banin sira, la barik sira ami missa iha balide atu husso Nai Maromac sei votassaun tuir it bot. Hau nia laran metin los hau runa ita bot koalia iha Liquica. Ami ba hoto hiha neba. Hau nia hanoin ho familia tomak ida deit. Ami tu ba Ir Joao Carrascalao.

Viva UDT!
Viva ita nia Presidente Ir Joao Carrasclao