domingo, 8 de abril de 2007








Em todos os distritos, João Carrascalão falou das suas preocupações com as pessoas.
As crianças e o constante atropelo aos seus direitos, os jovens e a falta de objectivos, a mulher e a sua valorização, os velhos e o direito a uma velhice digna, foram uma constante nas intervenções do candidato que quer resolver os problemas desses extractos mais fragilizados da sociedade timorense.
Para João Carrascalão, é importante que o Estado não vire as costas, não feche os olhos nem se faça surdo aos anseios das populações e procure soluções no sentido de lhes proporcionar melhor qualidade de vida.
É importante descentralizar, criar emprego, permitir aos jovens que contactem com outras realidades, é necessário incentivar o intercâmbio juvenil como forma de abrir os horizontes dos jovens timorenses. é preciso mais emprego, o que significa melhores condições de vida e resolveria, em parte, o problema do trabalho infantil. As crianças trabalham porque têm de ajudar os pais, os jovens saem para o estrangeiro porque o Estado não cria emprego, os velhos estão cada vez mais sós e mais pobres porque a família tem de procurar na cidade o que não existe nos campos: emprego, trabalho, qualidade de vida.
Timor-Leste tem de mudar. E João Carrascalão sabe-o.
Por isso é tão importante votar!


1 comentário:

Lian Maubere disse...

Parabéns companheiro João. Eu sou militante da Fretilin e votava no candidato da Fretilin, Francisco Guterres. Se a Fretilin não apresentasse nemnhum candidato, o meu voto iria para si. Eu conheço o senhor muito bem pelos trabalhos que o senhor tem feito para Timor-Leste e para o povo Maubere; pelo amor e carinho que tem por esta terra de sol nascente e a sua gente. Consigo em Timor-Leste, tenho sempre a confiaça de que Timor-Leste jámais estará perdido. Eu torço por si, e por todo que o senhor João tem como futuros planos.

Com todo o meu respeito,

Jorge Amado
Um timorense em Austrália